Atualizado 10/08/2018

Inter mantém otimismo, mas trata vinda de Guerrero com cautela

Contrato do centroavante com o Flamengo se encerra nesta sexta-feira.

O Inter segue otimista e crê que confirmará a contratação de Paolo Guerrero em breve. Porém, até que isso aconteça, tratará o assunto com reserva e cautela. Apesar de ter acertado todos os detalhes da vinda do centroavante em reunião no Rio de Janeiro na tarde de quarta-feira, os dirigentes colorados sabem que pode haver uma reversão do negócio. Além do Flamengo, que voltou à briga pelo jogador nas últimas horas, o Al-Wehda, do técnico Fábio Carille, quer levá-lo para a Arábia Saudita. O Inter atendeu a todos os pedidos de Guerrero: acenou com um contrato de três anos e uma remuneração que pode chegar a R$ 800 mil mensais entre prêmios e salários. Por isso, ele aceitou abrir mão da vida no Rio de Janeiro.

 

O contrato de Guerrero com o Flamengo se encerra hoje. A partir de então, ele estará livre para acertar com o clube que quiser, inclusive com o próprio Flamengo. Antes de negociar com o Inter, Guerrero entrou em contato com o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, para dizer que aceitava um novo vínculo de dois anos e meio. Porém, o clube carioca foi irredutível e fincou pé em sua primeira proposta de renovação, que era de apenas um ano e meio.

 

Só depois desta negativa, ele voltou-se para a oferta colorada, que foi apresentada há cerca de duas semanas. “É um dos grandes atacantes da América do Sul. Para fazer uma contratação deste nível, é preciso fazer algumas concessões”, observa uma fonte ligada a diretoria colorada.

 

Além do bom salário e do tempo de contrato, o Inter ofereceu um projeto interessante. A boa campanha no Brasileirão e a cada vez mais viva possibilidade de conquistar uma vaga na próxima edição da Libertadores da América estão no pacote.

 

Se aceitar a proposta do Inter, confirmando a tendência, Guerrero deve encerrar a carreira no clube com 37 anos - ele completou 34 em 1º de janeiro. Segundo a avaliação dos dirigentes, principalmente do executivo Rodrigo Caetano, que conviveu com ele no Flamengo, tudo indica que ele apresentará uma condição física suficiente para as necessidades do futebol brasileiro.

© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções